Pesquise no Mida do Futuro

19 agosto 2010

O avanço da internet vai acabar com o jornal impresso?

Para o pesquisador americano Joshua Benton, diretor do Nieman Journalism Lab, da Universidade de Harvard, a resposta é não. Em seminário apresentado hoje no 8º Congresso Brasileiro de Jornais, Benton afirmou que esta profecia se assemelha a outras do passado, que não se concretizaram, como a da indústria de filmes após o surgimento do videocassete ou sobre músicos, após a invenção do rádio.




O pesquisador lembra que a internet disponibilizou ferramentas que facilitam o trabalho do jornalista. Hoje, é muito mais fácil ter acesso a informações em bancos de dados, até mesmo governamentais. "Isso torna muito mais fácil fazer em três dias uma matéria que antes poderia levar três meses”.

Outra vantagem apontada por Benton está nos custos menores de distribuição, que permite que um número maior de pessoas tenham acesso às matérias sem que seja necessário um investimento alto para viabilizar a operação.
Entrentanto, Benton acredita que muitas veículos enfrentarão problemas. "Sou otimista, mas não sou utópico. Há oportunidades para crescer e para falhar. E muitos falharão".



Com informações do site Comunique-se e  O Globo.

Um comentário:

  1. Concordo com o pesquisador Benton, acho que a internet veio para ajudar o trabalho dos jornalistas e dos jornais, tanto que vários jornais já disponibilizam conteúdos na internet somente para quem assina esse conteúdo.
    Há inúmeras maneiras de usar a internet em benefício próprio, mas isso com certeza não será realizado por todos, alguns cairão, como já tem caído. É o preço do progresso... se não nos adaptarmos e tirarmos proveito dele, seremos esmagados.

    ResponderExcluir